A Cara do Brasil – Um país decorativo ainda em 2020

Comentário no quadro A Cara do Brasil, da rádio CBN, em 11 de outubro de 2020 fala sobre a edição mais recente da pesquisa internacional Nation Brands Index. Este estudo de imagens internacionais de países mostra que o Brasil tem uma imagem positiva em termos de cultura e lazer, mas negativa em assuntos mais sérios, como política e economia.

É um resultado que reforça o que se vê há anos em pesquisas deste tipo, como discuti no artigo “Brazil is not (perceived as) a serious country”, em que analisei os resultados de 10 pesquisas de opinião globais sobre a imagem do Brasil.

Liderança queimada

Artigo publicado na coluna quinzenal da revista Problemas Brasileiros em 06/10/2020 fala sobre a mudança no papel do Brasil na política ambiental internacional.

O país que um dia foi uma das principais lideranças internacionais em políticas ambientais e ações contra o aquecimento global se tornou um pária. Em menos de dez anos, o Brasil passou de negociador-chave em acordos multilaterais e sede da Rio+20, um dos eventos mais importantes para as negociações de proteção da natureza mundial, a símbolo de descuido ambiental.

As notícias das últimas semanas aceleraram um processo que vinha ganhando força desde a eleição de Jair Bolsonaro em 2018. Primeiro foram os incêndios recordes no Pantanal, que se juntaram às imagens do fogo que destrói a Amazônia de forma acelerada desde 2019. Em seguida vieram as decisões do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), que tiraram a proteção de manguezais e restingas.

Um Brasil – Covid-19 é uma catástrofe política, diz Richard Horton

A pandemia causada pelo covid-19 ultrapassa o tema da saúde ao escancarar as desigualdades das sociedades que deixam as pessoas vulneráveis à doença, além do despreparo dos governos para lidar com a situação. Na entrevista concedida ao canal UM BRASIL – uma realização da FecomercioSP –, o editor-chefe da revista científica sobre medicina The Lancet, Richard Horton, compara esta experiência a um espelho.

“Estamos ainda nos primórdios desta epidemia e podemos ver milhares de pessoas em praias, mas, quando houver um ressurgimento da infecção e mais pessoas morrerem, será uma dura lição a ser aprendida. Acredito que esta pandemia seja uma provocação moral para cada um de nós, para cada país e para o mundo. É como um espelho que foi posto diante de nós, e pudemos ver o nosso reflexo nele bem claramente pela primeira vez em muito tempo”, diz Horton.

Bolsonaro coloca o Brasil na campanha para tentar reeleger Trump

O segundo artigo publicado na coluna quinzenal da revista Problemas Brasileiros fala da decisão brasileira de agir em apoio à reeleição de Donald Trump no pleito americano.

“Jair Bolsonaro precisa de Donald Trump. A relação construída entre o presidente brasileiro e o seu ídolo norte-americano criou uma situação de dependência que vai além da tradicional institucionalidade diplomática entre Estados – e entra no terreno do personalismo dos seus líderes. Isso está transbordando para o processo da eleição nos Estados Unidos, na qual o Brasil também abandona a institucionalidade, adotando uma política arriscada que pode ir contra os interesses do País.”

Coluna na revista Problemas Brasileiros

A revista Problemas Brasileiros (PB) começou em setembro a publicar em seu site uma coluna quinzenal escrita por mim, além de um texto na edição bimestral impressa da PB.

Os artigos publicados na revista vão tratar de relações internacionais, política externa, o papel do Brasil no mundo e a imagem do país no exterior.

O texto de estreia tratou da queda do PBI do Brasil, e como isso já faz parte da percepção de que o país vive um constante turbilhão econômico.